Não rotule minha etapa de desenvolvimento de TERRÍVEL!

img_20181003_122152_953

 

No meio do caos emocional que algumas situações podem provocar nas crianças e nos adultos, a criança pode ganhar muita coisa, se esses momentoa forem conduzido de maneira adequada e compreendido também. .
.
Não adianta a gente afirmar que é uma “fase terrível” ou que é “apenas uma fase e vai passar”, se a gente não souber exatamente o que fazer para ajudar a criança a superá-la. .
.
Compreender o estágio de desenvolvimento da criança e aprender a lidar com ele da melhor maneira possível é fundamental.
.
.
🤯Vamos tentar olhar as coisas pela perspectiva de uma criança de 2 ou 3 anos? .
.
Ela finalmente tem mais independência, já anda com segurança (a essa altura ela não apenas anda, mas pula, corre e faz coisas que quando a gente conta as pessoas até duvidam hehe), já adquiriu uma fluência muito maior na linguagem oral (embora ainda vá desenvolvê-la muito mais), talvez esteja até mesmo passando pelo desfralde, algumas até não fazem mais sonecas. .
.
Então, por um lado, ela se sente “gente grande” e muito mais independe. Mas, por outro lado, ela pode se sentir também incapaz de muitas coisas, principalmente por que o mundo lembra a ela isso o tempo todo. Olhe ao redor e veja que quase tudo é feito para uso dos adultos e quase nada -muitas vezes nada- está adequado para uso da criança. .
.
Sem contar que ela assiste o tempo todo as pessoas adultas ou crianças mais velhas fazerem coisas que ela não consegue e que ela gostaria e também não está mais na posição de bebê. .
.
🤯O quão confuso isto pode ser?
.
.
O que acontece, na verdade, é que a criança por estas idades está enfrentando um grande dilema entre a autonomia e a total dependência (e esse dilema irá acontecer em outros momentos do desenvolvimento como na adolescência, por exemplo). Ela ainda é imatura para lidar com esses conflitos, por isso é que acontecem as explosões emocionais. .
.
Compreender isso te ajuda a não enxergar o comportamento do seu filho como uma afronta, um teste ou uma desobediência e te fazer entender que ele precisa mesmo é da sua ajuda, da sua empatia, e da sua orientação para que sua personalidade, sua autonomia e sua capacidade de gerir emoções e conflitos de desenvolva.
Para participar do meu Programa de Psicoeducação de Pais Online envie e-mail para acolhedoradepais@gmail.com
Ana Flora Medeiros
PsicólogaParental
Pós graduada em Parentalidade e Educação Positivas
Especialista em Neuropsicologia
Mestranda em Psicologia do Desenvolvimento pela Universidade de Coimbra

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close