Sobre a comunicação positiva com as crianças

london-scout-41030-unsplash

 

Você já parou para pensar como seu filho entende o que você diz? Será que o significado das palavras é o mesmo para todos nós? Teoricamente sim! Mas na prática é diferente…dependendo do ouvinte, contexto, situação, entonação e expressão facial as mesmas palavras podem significar coisas bem diferentes. Quanto mais novas as crianças, mas difícil supor ou prever intenções alheias. Se colocar no lugar do outro, imaginar o que ele possa estar sentindo e inferir ações a partir dessa observação é uma habilidade complexa que se desenvolve ao longo do tempo. Portanto, se você disser para o seu filho “estou muito feliz com o seu resultado” e suas expressões faciais e entonação de fala estiverem mostrando o contrário (na verdade você esperava um resultado melhor), a criança capta a expressão e as palavras perdem o valor positivo.

Comunicação positiva envolve escuta e expressão coerente, além da fala propriamente dita. Portanto, esteja atento ao que seu filho diz ou tenta dizer com determinado comportamento. Atenção à linguagem corporal, isto é, permita que seu corpo expresse interesse pelo que ele esta falando, por exemplo, olhando nos olhos, sentando a sua frente, evitando olhar para outros lugares ou desviar a atenção da conversa. Nunca coloque a culpa na criança, por exemplo, “você esta me deixando triste”…prefira dizer “estou preocupado com esse comportamento”…ou “estou me sentindo mal com essa atitude”. Se durante a conversa a criança grita, chora ou esperneia, diga que vocês só vão conseguir conversar quando ele se acalmar. A comunicação positiva ocorre quando as duas pessoas estão calmas e a culpa não esta direcionada a uma única pessoa. É importante falar de forma clara e firme, sem agressividade ou acusações.

Dicas para a comunicação positiva:

  1. Comece as frases com “eu”; “eu queria que você arrumasse seu quarto agora”ao invés de dizer “você é um bagunceiro! Arrume esse quarto agora!
  2. Acentue sempre o lado positivo; valorize, elogie, recompense e mostre entusiasmo; Você é ótimo; gosto quando ajuda a sua irmã; adoro quando você me ajuda; eu te amo, você acertou nas cores do desenho, etc…
  3. Peça desculpas quando necessário
  4. Diga “obrigada” e “por favor” para seus filhos
  5. Para colocar uma regra ou um pedido inegociável com firmeza: olhe diretamente em seus olhos, fale a mensagem com clareza e supervisione se o combinado foi cumprido.

 

Ana Flora Medeiros

Acolhedora de Pais

Educadora Parental

Psicóloga

Especialista em Neuropsicologia

Mestranda em Psicologia do Desenvolvimento

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close